Lindomar Pasqualotto denuncia o próprio filho: “golpe no mercado imobiliário”

Polêmica envolvendo o controle do Grupo Pasqualotto: Lindomar se pronunciou sobre acusações contra seu filho Alcino

Lindomar Pasqualotto denuncia o próprio filho: “golpe no mercado imobiliário”

Divulgação

No WhatsApp do JR tem notícia toda hora! Clique aqui para acessar.

Lindomar Pasqualotto, um renomado empresário do setor de construção civil em Santa Catarina, principalmente na região do Litoral Norte, fez graves acusações contra seu filho, Alcino Pasqualotto, através de uma série de declarações nas redes sociais. Lindomar contestou as notícias recentes sobre o suposto arquivamento das denúncias que ele havia feito contra Alcino, e forneceu novos detalhes sobre o caso.

Lindomar Pasqualotto enfatizou que o conflito em questão não é uma disputa familiar, mas sim uma divergência entre sócios relacionada à gestão atual do Grupo Pasqualotto. Segundo ele, há um atraso significativo de mais de dois anos na entrega de 2.239 apartamentos, incluindo projetos sob a marca Pasqualotto & GT, como Yachthouse, Vitra e La Città. Alcino Pasqualotto, que atualmente está afastado da administração do grupo por decisão judicial, é acusado de má gestão.

Lindomar detalha que, além dos atrasos mencionados, há várias irregularidades sob a administração de Alcino. Ele aponta para compras e permutas de terrenos questionáveis, descrevendo-as como parte de um "golpe bilionário" no setor imobiliário, utilizando indevidamente o nome e recursos do Grupo Pasqualotto. A empresa AP Empreendimentos, fundada por Alcino em Itapema, é particularmente destacada, com Lindomar afirmando que muitos de seus apartamentos foram vendidos sem o devido registro de incorporação.

Contrariando relatos da imprensa, Lindomar esclarece que a denúncia feita ao Ministério Público Federal (MPF) não foi simplesmente “arquivada”. Segundo ele, o MPF está aguardando o momento adequado para apresentar a denúncia, após a realização de investigações adicionais e fiscalizações pela Receita Federal e pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF).

Lindomar Pasqualotto expressa sua principal preocupação com os direitos dos clientes e investidores que confiaram na reputação e tradição do Grupo Pasqualotto. Ele reitera sua confiança de que o Judiciário e os órgãos competentes tomarão as medidas necessárias para assegurar o cumprimento dos compromissos assumidos pelo grupo.